top of page
  • As edições da Propágulo Nº6-7 compõem uma única curadoria com 18 artistas apresentades em duas revistas impressas, embora seus conteúdos possam ser lidos de maneira independente. Buscando abordar narrativas duplas nas páginas principais das publicações, o grupo de artistas foi convidado para, simultaneamente, escrever sobre si e para ser entrevistado por outras pessoas que se somaram a este processo, resultando na elaboração de 14 textos de diferentes tipologias e tempos divididos nas duas revistas. 

     

    Para a edição Nº6, lançada no ano de 2021, foi apontado o seguinte questionamento: como alimentar as energias em um cenário, à época, de distanciamentos sociais, desmontes e suspensão de direitos? Em face a tanto obscurantismo cotidiano, por que não tocar em nossas ficções, afetos, vidas, desejos, correspondências e não correspondências, a partir das quais vamos nos partindo e nos repartindo ao atribuirmos sentido àquilo que nos atravessa? Nas páginas seguintes desta publicação, tornou-se urgente conceder espaço para o sonho e as trivialidades da vida. 

     

    Nesse sentido, foram apresentados textos como Alhures e Beyond, no qual o pintor Heitor Dutra divaga sobre o seu processo artístico, repleto de referenciais da cultura do consumo, juntamente a elementos do seu cotidiano, e evidencia, entre outros simbolismos, que "pintar é alimentar os tigres, é servir-lhes chá preto e bolinho de goma". Ainda sobre o artista, cuja obra estampa a capa desta edição, o curador e editor Guilherme Moraes discorre sobre o seu trabalho em As coisas mais lindas do mundo, texto que propõe um constante exercício de hifenização ao tentarmos adentrar em um espaço narrativo onde a sinonímia e a antonímia se entrelaçam por não terem mais o que fazer senão apontarem, a um delicioso contragosto, para um mesmo lugar.

     

    O pintor Fefa Lins propôs o texto Fazer a Barba, que é seguido por 4 Caminhos para Conhecer Fefa Lins escrito por Daniel de Andrade Lima a partir da entrevista que conduziu com o artista. Já em conversa transyto, Caetano Costa produz conjuntamente com biarritzzz uma matéria que apropria-se da linguagem como ferramenta para seu trabalho, ao pensar e produzir artisticamente via epistemologia do deboche, conceito que divaga diariamente.


    A artisteta Marie Carangi é uma das entrevistetas para esta publicação da revisteta Propágulo. Para a edição, propôs o texto Estetática, que sucede a matéria Onde cabe a teta, afinal? escrita por Ian Figlioulo a partir da entrevista que conduziu com a artista. Por meio de um processo de diálogos e pesquisas, Ian realizou seu texto em formato ensaístico, acompanhado de imagens de trabalhos da artista recifense. Já Marie tece em sua escrita algumas observações do seu corpo como alegoria de outros corpos que são emudecidos por uma cultura patriarcal. 

    REVISTA PROPÁGULO 6

    R$ 25,00Preço
    • Edição/Curadoria/Organização: Guilherme Moraes, Nathália Sonatti
      Coordenação: Nathália Sonatti
      Projeto Gráfico: Heitor Moreira
      Produção Executiva: Bruna Pedrosa, Rod Souza Leão
      Capa: Heitor Dutra
      Artistas: Abròs, amoriamorim, Bisoro, Bruno Alheiros, Caetano Costa, Fefa Lins, Joana Liberal, Heitor Dutra, Ramonn Vieitez,
      Textos: Biarritzzz, Caetano Costa, Dadu Maria Figlioulo, Daniel de Andrade Lima, Fefa Lins, Guilherme Moraes, Heitor Dutra, Marie Carangi
      Revisão: Guilherme Moraes, Rod Souza Leão, Nathália Sonatti
      Comunicação: Guilherme Moraes, Rod Souza Leão

    • Título: Propágulo 6
      Mês e ano de lançamento: Outubro de 2021
      Páginas: 64 páginas
      Formato: 18x25,5 cm
      ISSN: 2596-2213
      Idioma: Português

    VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR